quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Eu Amo Tudo



Eu amo tudo o que foi,
Tudo o que já não é,
A dor que já me não dói,
A antiga e errônea fé,
O ontem que dor deixou,
O que deixou alegria
Só porque foi, e voou
E hoje já é outro dia.

Fernando Pessoa

3 comentários:

JOSÉ ROBERTO BALESTRA disse...

Bom dia!

Lindíssimos versos, Carlucha. A simplicidade de Pessoa às vezes incomoda a gente que gosta de escrever... dá uma invejinha boa. Escrever com erdudição é facílimo, mas escrever simples é que é complicado...
bjs

Tucha disse...

Misturando os ontens a gente vai construindo os hojes e os amanhãs... salve a poesia!

Carlucha disse...

Bom dia José e Tucha!
A simplicidade é sempre genial não é mesmo?
A poesia, como todas as outras artes, tem o dom de expressar nossos mais profundos sentimentos...
Beijokas

Arquivo do blog